Cuidado ao se cuidar.

Hoje, o blog irá tratar de um assunto que não só tem caráter informativo, mas é questão de saúde pública. Muitos acreditam que o ato de fazer as unhas é algo simples, e basta se tiver uma boa manicure e pronto, tudo está resolvido. Contudo, requer mais cuidados do que imaginamos. E isso não é papo de mulherzinha não. Além de se tratar de saúde, papo sério, noto a crescente busca de homens ao salão não só para cortar os cabelos, mas sim para fazer as unhas e outros mimos, antes só requisitados por mulheres. O salão que frequento, por exemplo, tem um grande número de homens que frequentam semanalmente para fazer as unhas, e de quebra fazem também a sobrancelha, depilação, drenagens e por aí afora. Mas vamos ao que de fato me trouxe aqui para escrever para vocês.

Quando procuramos um salão temos de observar absolutamente tudo que o envolve, além da trivial busca do bom profissional. Devemos nos preocupar com o que é de fato importante: a higiene. Um salão que respeita os requisitos exigidos pela vigilância sanitária tem os riscos de transmissão de doenças reduzidos consideravelmente.

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

 

O grande vilão do salão de beleza é a transmissão de hepatite C. Muitos apontam a manicure como a grande responsável da transmissão da doença em salões, só que infelizmente existem outros serviços fornecidos que são tão responsáveis quanto. Portanto, é importante estarmos sempre atentos aos cuidados tomados no salão como um todo: se contém esterilização do material utilizado pelos profissionais, a utilização de produtos descartáveis e higienização do espaço como um todo.

A hepatite C é transmitida por um vírus, que pode sobreviver por vários dias nos instrumentos utilizados ou mesmo nos frascos de esmalte.  A doença é grave e, se não tratada corretamente, pode causa malefícios ao fígado e ocasionar, inclusive, o câncer hepático.
Os cuidados a serem adotados pelo salão para evitar a proliferação dessas doenças passam principalmente pela correta esterilização dos instrumentos, como alicates, cortadores e palitos, nos quais os vírus podem se alojar em virtude de contato direto com o sangue contaminado. Caso não seja realizada uma esterilização eficiente destes instrumentos, e eles forem utilizados em outra pessoa, as chances de contaminação são relevantes, como mostra este link de referência.

E a hepatite C é apenas uma das doenças que podemos contrair. Temos que nos preocupar com herpes, conjuntivite e micoses em geral. Mas não precisamos nos desesperar e decretar a abolição dos salões de beleza. Alguns cuidados mais que básicos já afastaram estes riscos. Encontrei um site que resumiu de forma bem eficiente todos os cuidados e alertas que deixamos muitas vezes passar distantes. Veja abaixo e tome também os seus cuidados.

Segredos para fazer as unhas com segurança

1. Alicate

Estima-se que 1/3 dos casos de hepatite C venha dos estúdios de tatuagem e dos salões de beleza. E o grande vilão dos salões é o alicate de cutícula.

· Como prevenir: Usando material esterilizado no autoclave, aparelho usado por médicos e dentistas. Já os forninhos não são suficientes para matar o vírus. Na dúvida, portanto, leve o seu próprio alicate de casa.
2. Palito de madeira e lixa

Recomenda-se que todos os instrumentos de madeira devam ser jogados fora após o uso individual. Isso porque o material é poroso e, portanto, impossível de ser esterilizado. O mesmo vale para a lixa de unhas.
· Como prevenir: Exija sempre o uso de material descartável.
3. Bacia de plástico

Vestígios de pele podem grudar no material e provocar contaminação.

· Como prevenir: Confirme se a bacia é lavada do jeito certo (com água e sabão) e, durante o seu uso, ela deve ser revestida com um plástico descartável.
4. Esmaltes

O pincel do produto pode levar a pele de uma cliente para as mãos da outra.

· Como prevenir: Já que o vidrinho de esmalte não pode ser higienizado, a melhor dica é você ter e levar o seu próprio esmalte.

Outros cuidados necessários no salão!

Depilação
O problema é a cera reciclada (material já usado que volta a ser derretido e reaproveitado). Como o aquecimento não mata todas as bactérias, o risco de transmissão de alguma doença é grande.

· Como prevenir: Leve embora a cera usada em você. E jogue-a no lixo.
Escovas e pentes

Objetos sujos podem causar micoses, caspa e até piolho.

· Como prevenir: Os materiais devem estar sempre limpos (o ideal é que sejam lavados com água e sabão) e sem fios de cabelo.
Maquiagem
Compartilhar os produtos, especialmente os itens de olhos e boca, pode causar conjuntivite e herpes.

· Como prevenir: Leve sempre a sua própria maquiagem de casa – isso impede, até mesmo, eventuais alergias a produtos estranhos à sua pele.

Vamos começar a prestar atenção e não relaxar, pois nossa saúde é prioridade sempre, e surpresas desagradáveis não são interessantes em nenhum momento. Muito menos em um momento de cuidado e tranquilidade!

Anúncios

Deixe seu recado após o sinal. Beep!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s