Os melhores filmes para pegar leve! Parte 01.

O cinema,  muitas vezes, vai além do drama. Temos exemplares com roteiros poderosos e cheios de críticas, aqueles tipos de trama carregados em cada segundo de suas histórias… Os que te fazem refletir e pensar a cada cena, os que te deixam apreensivo, às vezes triste ou tenso… Sou fã de praticamente todos os gêneros da 7ª arte, porém cinema também pode ser leve, simples e bobo, e nem por isso se tornar ruim. Cada gênero com sua importância e com seu propósito: uns tocam, outros ensinam, mas tem um tipo que muitas vezes só está lá pra te divertir.

É preciso saber diferenciar os filmes de modo que saibamos apreciar cada um com o que ele tem à nos oferecer, com as expectativas corretas. Alguns momentos de nossa vida nos fazem querer apenas extravasar,  rir do acaso, das coisas simplórias e patetas. E nessa hora, as comédias românticas caem como luvas. As comédias deste gênero são dotadas dos mais doces clichês, a gente prevê praticamente o enredo de todo filmes nos primeiros minutos da trama, mas acontece que, quase sempre, o objetivo do filme é justamente esse: prover um entretenimento leve e simples, algo que te faça rir e crer um pouco na ingenuidade do mundo e na premissa de que, no final, tudo ficará bem e os mocinhos serão felizes para sempre. Vai dizer que muitas vezes não é tudo que precisamos para relaxar depois de um longo e pesado dia?

Nesse post, quero trazer uma seleção simples de filmes assim, leves e divertidos e que sempre que posso, revejo.
Começando a lista trago um filme recente que me conquistou:

Foto: reprodução

Foto: reprodução

 

–  No Strings Attached – Sexo Sem Compromisso. (de 2011, dirigido por Ivan Reitman) Nele, Aston Kutcher e Natalie Portman já adultos voltam a se se ver anos depois de seu último encontro ainda na infância. Então decidem manter um relação baseada unicamente no lado físico da coisa, sem envolvimento emocional. A penalidade para o caso de um dos dois começar a desenvolver apego emocional, seria o rompimento do relacionamento. O resultado do filme foi muito bom, eu adorei a química entre os dois. Natalie é uma fofa, e o filme tem cenas bem engraçadas e personagens divertidos. Recomendado =)

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

– Something’s Gotta Give – Alguém Tem Que Ceder (de 2003, dirigido por Nancy Meyers) Outro filme leve com uma história ótima. Antigo, mas nem por isso ficou chato ou ultrapassado. Assisti recentemente pela, se não me engano, décima vez. Com um elenco formado por ninguém menos que Jack Nicholson, Diane Keaton, Keanu Reeves, Amanda Peet e Frances MacDormand, a fórmula dificilmente daria errado. Ele retratada a vida de Erica, uma escritora divorciada que vai para sua casa na praia em busca de sossego e é surpreendida por sua jovem filha, que está namorando um cara de sua idade. Nesse meio tempo, entre voltas e reviravoltas, um médico 20 anos mais novo, se interessa imediatamente por Erica, que já se considerava fora do mercado. O desenrolar da história vale mais a pena ser visto, por isso, deixo com vocês.

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

Its Complicated – Simplesmente Complicado. (de 2009, dirigido também por Nancy Meyers) Esse é outro filme que eu gosto muito, porque me conquistou da mesma forma que “Alguém Tem Que Ceder”. Não foi surpresa alguma quando percebei que ambos foram dirigidos pela Nancy (que por sinal, também dirigiu O Amor Não Tira Férias, já indicado por aqui).  Meryl Streep, divorciada e mãe de três filhos já quase adultos (e linda como sempre) contracena com Alec Baldwin e Steve Martin em um triângulo amoroso divertido e inspirador, mostrando que a vida, muitas vezes, dá voltas. Outra excelente pedida.

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

Click – Click (de 2006, dirigido por Frank Coraci) Adam Sandler e a belíssima Kate Beckinsale em um filme naquele velho estilo lição de vida, mostrando que a família vem primeiro e que, muitas vezes, queremos pular determinados capitulo de nossa vida deixando coisas importantíssimas para trás. É simples, e a maioria de suas cenas são divertidas e engraçadas.

Foto: reprodução

Foto: reprodução


Love and Other Drugs – Amor e Outras Drogas (de 2010, dirigido por Edward Zwick) Jake Gyllenhaal vive um mulherengo que após uma serie de reviravoltas em sua vida acaba conhecendo a personagem de Anne Hathaway
, uma linda jovem que sofre do Mal de Parkinson. Tudo acontece ao redor da venda de medicamentos pela Pfizer, e a ligação existente entre os dois vai além do romance. Ela se desenrola em um bonita história de ajuda para ambos os lados.

Que tal pegar a pipoca e partir para o ataque?!

😉

Anúncios

Deixe seu recado após o sinal. Beep!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s