Porquê você precisa ser também um Planejante!

Que essa pessoa que vos  fala  é completamente apaixonada por viagens qualquer um que acompanha o PPP já sabe. Mas o que estou aqui para compartilhar com vocês hoje é uma dica preciosa. Ano passado estava planejando minha viagem de 8 dias para Orlando, e, como de costume, estava usando o que pra mim, é a maior fonte de informações do Brasil quando o assunto é viagem: o forum Falando de Viagem. Foi lá que conheci duas pessoas extremamente be informadas no assunto, e com eles, tive a oportunidade de testar e aprovar o excelente serviços da Planejante.

Imagine ser jornalista, bacharel em Direito e ainda conseguir ser correspondente de um site e proprietário de outro negócio? É assim a vida de Fabio Calderon, de apenas 23 anos, simpático até dizer chega e prestativo como poucos, que além de ser Disney-Maníaco, transformou o seu hobby de viajar em estilo de vida! Fabio é um dos proprietários da Planejante, uma empresa especializada em roteiros personalizados de viagem. E como esse universo das viagens agrada todo mundo, é claro que o PPP foi conversar com o Fabio para entender ainda mais de como surgiu essa idéia e como funciona este negócio.

Foto: site Planejante

Foto: site Planejante

PPP: O que viajar representa pra sua vida? Como você se descobriu tão apaixonado? Já enxergava essa paixão como negócio?

Fabio: Viajar representa tudo para mim. Desde pequeno, sou acostumado a viajar. Costumo dizer que essa paixão é algo genético, já que a minha mãe também ama viajar. Tive a sorte de sempre acompanhar minha família em todas as viagens. Em casa, nunca houve essa história de deixar as crianças na casa dos avós para o casal viajar sozinho. Viajo desde os 4 meses de vida. Fui me acostumando a, todos os anos, fazer pelo menos 2 grandes viagens, além das pequenas viagens em feriados e fins de semana. Por isso digo que não saberia viver sem viajar. Já faz parte da minha personalidade. Meu maior projeto de vida não é casar ou ter filhos, é viajar. Se puder ter uma esposa e filhos que gostem de viajar, melhor ainda (risos). Mas nunca vou abdicar das minhas viagens. Nem sei quando ao certo me descobri tão apaixonado por viagens. Acho que é algo tão intrínseco à minha personalidade, que posso dizer que foi o turismo que me escolheu, e não eu que escolhi o turismo (risos). Viajar é, acima de tudo, uma paixão, e mais até do que isso: é um estilo de vida. Mas apesar de tudo, só passei a enxergar o turismo como um negócio recentemente, e ainda assim, antes do viés empresarial, vem o prazer de viajar. Sem este prazer, não haveria a Planejante.

PPP: Você conhece todos os lugares dos quais fala? Ou alguns também são indicações de amigos ou de pesquisas digitais?

Fabio: A premissa sobre a qual baseio meu trabalho é só falar sobre lugares que conheço pessoalmente. Nos últimos anos, passei a ter um olhar mais atento e crítico, para só indicar o que realmente considero bom. Não me sinto à vontade para falar sobre lugares onde outras pessoas estiveram, mas eu não estive. Preciso conferir pessoalmente para ver se o lugar realmente é bom e se ele se encaixa nos diferentes perfis de clientes que tenho. A exceção é quando algum cliente pede para eu incluir um local específico no seu roteiro (por exemplo, um restaurante em Orlando que ainda não conheço). Nesse caso, explico que não conheço aquele local, mas que se aquela é a vontade do cliente, incluirei o estabelecimento no roteiro dele.

PPP: De onde surgiu a idéia de criar a Planejante? Como funciona a empresa? E quais as maiores dificuldades enfrentadas?

Fabio: Surgiu alguns meses após o início da minha participação no Falando de Viagem, que aliás, se deu ao acaso, quando acessei o site após ter lido uma notinha sobre ele no caderno de turismo do jornal O Estado de S. Paulo. Escrevia muitas coisas sobre Orlando no site, e aos poucos, comecei a montar sugestões de roteiro para os membros do fórum que me pediam ajuda. O número de pedidos foi aumentando tanto, que não havia maneira de fazer aquele trabalho gratuitamente, já que ele exigia um tempo enorme de dedicação. Com isso, surgiu a ideia de começar a fazer roteiros ainda mais específicos, com dezenas de páginas detalhando o dia a dia da viagem. E assim nasceu a Planejante. É importante destacar que a Planejante não é agência ou operadora de turismo, mas sim uma empresa de consultoria para viagens, que assessora tanto na parte de reserva de hotel, aluguel de carro, reserva de restaurantes, como também faz roteiros personalizados para diversas cidades ao redor do mundo. Os roteiros são a estrela da empresa, nosso principal produto. Orlando é a cidade mais popular, seguida por Miami e Nova York. Os principais desafios para a Planejante? O primeiro, que vai sendo vencido aos poucos, é fazer as pessoas entenderem o tipo de trabalho que fazemos. Muita gente nos procura achando que somos uma agência de turismo. O segundo não é bem um problema, e sim um desafio: administrar o crescimento da empresa. A Planejante não é minha atividade principal (sou jornalista e bacharel em Direito, além de atuar como representante de um grupo de investidores brasileiros), e também não é a atividade principal de meu sócio. Com isso, temos que administrar bem a empresa, para que não fiquemos sobrecarregados, o que poderia comprometer a qualidade a o caráter exclusivo do nosso trabalho.

PPP: Qual foi o seu roteiro de viagem mais inesquecível? e qual lugar no mundo você mais gosta?

Fabio: Pergunta extremamente difícil (risos). Posso citar 3? Bom, talvez o roteiro mais marcante na minha vida tenha sido uma grande viagem de carro que fiz, de Tampa a New Orleans, nos Estados Unidos, 1 ano e meio antes do furacão Katrina, e de New Orleans a Saint Augustine (Flórida), e depois de Saint Augustine a Orlando. Havia passado por um ano muito difícil, e aquela viagem foi como uma terapia para mim. Foi ali que vi que viajar poderia representar não só um hobby, mas um estilo de vida. Tinha 14 anos na época, e acabei ficando quase 1 mês nos EUA, sendo que nos últimos 10 dias da viagem, fiquei sozinho com minha mãe em Orlando. Era uma outra época, a internet ainda não era tão difundida, ficamos apreensivos no início, mas aos poucos, vimos que aquela seria uma das melhores experiências de viagem que tínhamos vivido até então. Já havia estado em Orlando algumas vezes, mas minha paixão pela cidade se concretizou mesmo após essa viagem. Posso dizer que aquela viagem foi um divisor de águas em minha vida. Outras 2 viagens que gostaria de destacar, e que ajudaram na minha formação como viajante, foram uma jornada pela Europa quando tinha 12 anos, e que incluiu uma viagem de carro pela Itália e 2 cruzeiros marítimos maravilhosos pelo Mediterrâneo; e a viagem de carro pela Costa Oeste do Canadá, junto com um cruzeiro pelo Alasca, feita quando tinha 15 anos. Já fiz viagens que foram até melhores do que essas que citei, mas posso dizer que esses 3 roteiros foram os que mais me marcaram. Sobre o meu lugar preferido, definitivamente é a Flórida! Não só Orlando, mas também Miami, Saint Augustine, a Costa do Golfo… Acho a Flórida um lugar de sonho, uma espécie de mundo ideal, com gente de todas as partes do mundo, clima agradável, praias, parques, boa infraestrutura…

PPP: Em um universo de passagens e pacotes caríssimos, quais são as dicas para economizar nas viagens?

Fabio: Tentar planejar a viagem com a maior antecedência possível é um bom começo. Os preços costumam aumentar conforme a data se aproxima. E com antecedência, é possível fazer uma pesquisa bem mais aprofundada, comparar preços… Outra dica é ler matérias, guias, fóruns e blogs sobre o destino a ser visitado. É possível encontrar ótimas dicas para economizar nestes canais. E por fim, adequar a viagem ao seu orçamento. Não dá pra ficar num 5 estrelas? Há ótimos hotéis 3 estrelas por aí. A grana pra alimentação é curta? Deixe os melhores restaurantes para o almoço, quando eles costumam ser mais baratos. Só não vale apelar para o McDonald’s todas as noites (risos). Viagem é algo prazeroso, e se endividar por causa delas é o cúmulo da irresponsabilidade.

PPP: Como você enxerga o turismo no Brasil, onde muitas vezes é mais caro conhecer o próprio país do que ir para o exterior?

Fabio: Defino o turismo no Brasil em uma só palavra: vergonhoso. Temos praias lindas, cidades históricas, charmosas, paisagens belíssimas, boa gastronomia, mas simplesmente não sabemos tirar proveito disso, seja por causa da péssima infraestrutura turística (de aeroportos a hotéis, tudo no Brasil é muito abaixo da média internacional), ou pela ganância de algumas empresas do setor, que buscam o lucro fácil ao invés de procurar se destacar pela excelência do serviço prestado. Uma vez, cismei de ir de carro da Praia do Forte até Ihéus. O que era para ser uma agradável road trip se transformou num pesadelo, devido às péssimas condições da estrada, ao péssimo carro que a locadora nos deu, e ao péssimo serviço do Hotel Canabrava, em Ilhéus. Nos EUA, podemos fazer qualquer roteiro de carro, que saberemos que vamos encontrar pelo caminho uma excelente estrutura. No Brasil, infelizmente isso não é possível, apesar de haver algumas exceções, como a Serra Gaúcha e o interior de São Paulo. E como ultimamente tem sido mais barato viajar para o exterior do que para dentro do Brasil, acabei dando um tempo do meu próprio país.

PPP: O serviço de vocês é muito bom: testamos e indicamos para todo mundo. Qual é a fórmula do sucesso?

Fabio: Obrigado pelo elogio! Acredito que a fórmula do sucesso seja justamente o caráter de exclusividade do serviço prestado. Como disse anteriormente, só faço roteiros para lugares que conheço bem. A assessoria que dou é específica, bem diferente do tratamento comercial que muitas agências de turismo fornecem a seus clientes. Mais importante ainda é a paixão pelo que faço. Cada roteiro novo é como uma nova viagem para mim. Consigo me ver junto com os clientes, aproveitando a viagem com eles. Isso é muito bom! E quanto mais participativo é o cliente, melhor a viagem dele será! Meu trabalho, nesse sentido, é uma via de mão dupla.

PPP: E você esperava todos esses acessos? Ou que o fórum/site ficasse tão grande e popular em pouco tempo?

Fabio: Sinceramente, não esperava. Claro que sempre houve uma expectativa de crescimento do site, mas minha atuação nele, especificamente, sempre se deu, e ainda se dá, por prazer. No Falando de Viagem, tenho um canal aberto para compartilhar experiências e ajudar outros viajantes, sem qualquer tipo de censura ou pressão. Com poucos ou muitos acessos, minha dedicação ao site continuará sendo a mesma, enquanto ele for um veículo livre e honesto com seus próprios leitores. Fico feliz pelos administradores do Falando de Viagem, especialmente o Gabriel Dias, pois acompanho o esforço e a dedicação para torná-lo um site cada vez melhor.

O que podemos perceber dessa conversa aberta e detalhada com Fabio é que por mais que o mundo de viagens pareça saturado, nós estamos na verdade defasados de empresas que se especializem em de fato realizar nossos sonhos, com boa vontade, amor e dedicação. E acima de tudo experiência. Então, se você ama viajar e quer programar a próxima, já sabe!

Acesse o site da Planejante  e voe alto para o seu próximo sonho.

😉

Anúncios

Deixe seu recado após o sinal. Beep!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s