O Natal pelo mundo.

Com a chegada dos meses de novembro e dezembro, os shoppings resolvem nos bombardear com um tipo de decoração bem especial e chamativa. Muitas luzes, cores vibrantes, promoções e sorteios de encher os olhos e esvaziar os bolsos. Todo mundo associa naturalmente o fim do ano ao natal. Associam o natal ao bom velhinho. O bom velhinho aos presentes. Os presentes às árvores e a todos os outros enfeites característicos da época. Natal lembra, para muitas pessoas, reunião familiar, amigo secreto, ceias deliciosas, troca de presentes, viagens e compras.

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

 

Podemos afirmar que, hoje em dia, a comercialização no Natal atinge o seu auge, e a data deixou de ser exclusivamente espiritual, passando a ter um valor comercial agregado muito poderoso. É uma das épocas mais agitadas do comércio e onde mais se gasta (e se faz dívidas). Apesar de celebrado por quase todas as pessoas no mundo todo, nem todos o encaram da mesma forma, nem tão pouco significa que essa celebração tenha o mesmo peso para cada um, se é que, para alguns, ela signifique coisa alguma. Mas e vocês? Sabem onde surgiu, quando, e qual é o seu real significado? Pipoca, Pimenta e Poesia te explica um pouco mais sobre essa data tão marcante.

 

Basicamente, HOJE, o que comemoramos no dia 25 de dezembro é o nascimento de Jesus Cristo, figura central do Cristianismo. O próprio nome Natal significa também “do nascimento”, vem do latim “natale”, e é uma festa religiosa cristã que celebra o dia em que o menino Jesus veio ao mundo.

A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e por isso a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início, inclusive na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes. A comemoração oficial feita no dia 25/12 se deu em substituição da Saturnália (festas germânicas e célticas do Solstício de Inverno que aconteciam por tradição entre 17 e 25 de dezembro) e foi uma tentativa de facilitar a aceitação do cristianismo entre os pagãos. Logo, o dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 354,  através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado. Ou seja, inicialmente a data não tinha nada a ver com o nascimento de Jesus. Foi somente após os romanos aproveitarem a importante festa pagã mencionada e cristianizarem-na que o significado passou a ser este.

Foto: reprodução

Foto: reprodução

 

Com a globalização, o Natal chega a ser comemorado mesmo em nações nas quais o cristianismo não é predominante, como Japão e países árabes, com exceção da Arábia Saudita, onde práticas não-islâmicas são punidas.

Antigamente comemorava-se o natal em até 12 dias, tempo que levou para os três reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus. Atualmente, as pessoas costumam montar as árvores e outras decorações natalinas no começo de dezembro e desmontá-las até 12 dias após o Natal por esse motivo.

 

Foto: reprodução

Foto: reprodução

 

O  Natal é uma data de grande importância para o Ocidente. Encontrei nos sites http://www.stb.com.br e no http://www.correiodeuberlandia.com.br um resumo interessante de como o natal é comemorado ao redor do mundo:

BRASIL: Comemorado a partir do século XVII, o Natal brasileiro era uma mistura de tradições nativas com portuguesas e era representado por uma espécie de “barraca de natal” montada à frente da capela do engenho. Nela havia um presépio com figuras de barro armado pelos senhores e escravos, e doces e salgados feitos pelas cozinheiras escravas.

EUA: O Natal americano é rico em cor e brilho, e as decorações das lojas e shoppings são conhecidas em todo o mundo. Nas casas, a decoração é feita com lâmpadas coloridas, bonecos de neve, velas vermelhas e guirlandas. As crianças penduram meias perto da lareira para esperar a chegada do Papai Noel. Na véspera de Natal, vizinhos se unem para cantar músicas de Natal, mostrando o espírito de confraternização. Os presentes são abertos na manhã do dia 25 de dezembro. O prato típico é peru recheado acompanhado de frutas tropicais. Feliz Natal nos EUA: Merry Christmas!

ITÁLIA: A entrega dos presentes é feita só no dia 6 de janeiro, Dia de Reis, em lembrança à visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Em todas as igrejas são montados presépios. Na ceia são servidos peixes e massas. As crianças esperam a visita da Befana, que traz presentes para os bons e castigo para os maus meninos. Feliz Natal na Itália: Buon Natale!

CHINA: Mesmo com uma população de 1,2 milhão de cristãos, dentro de um universo que ultrapassa 1.3 bilhão de chineses, o Natal começa a despontar, incorporando-se aos costumes da China contemporânea. Já podem ser vistos papais noéis nas grandes lojas de departamentos das principais cidades do País, ocorrendo, inclusive, a venda de cartões natalinos e de presentes.

JAPÃO: Lá os costumes ocidentais vivenciados na época natalina, que têm relação direta com às tradições religiosas, não possuem grande importância.

PORTUGAL: Os portugueses festejam a véspera natalina com uma ceia de  bacalhau, acompanhamentos e vinho branco chamado de consoada. Aí, participam da missa à meia noite e no dia de Natal, comem cordeiro ao forno.

ISRAEL: A peregrinação a Belém e a Igreja da Natividade (onde acreditam ser o local exato onde Jesus nasceu e onde é celebrada missa na noite de Natal) é o ponto alto dos cristãos que vivem neste país.

POLÔNIA: Mais poéticos, os poloneses comemoram o Natal quando a primeira estrela surge no horizonte na noite do dia 25 de dezembro, quando então é servida a refeição. Como não comem carne nesta noite, sua ceia é repleta de paplotélis ou oblátik, uma espécie de hóstia ou pão ázimo.

SUÉCIA: Quando se trata de natal, a Suécia é pura tradição! Os suecos decoram suas casas com cortinas vermelhas nas janelas e pinheiros (quase sempre naturais) cheios de enfeites, trocam cartões de natal que têm que vir necessariamente com versos que rimam, e no dia 13 de dezembro é realizada a festa de Santa Lúcia: uma celebração para ‘espantar a escuridão’, na qual uma menina ou mulher da família se veste toda de branco com velas na cabeça para servir lanches ou chá aos familiares. Como lá é inverno, a bebida típica é uma espécie de vinho quente, chamado Glögg. Outra curiosidade é que, há cerca de 50 anos, é exibido na TV o mesmo episódio do desenho Pato Donald, um especial de natal que é tradicionalmente assistido pela maioria das famílias após o almoço do dia 24 de dezembro.

FINLÂNDIA: A terra do Papai Noel! Desde a Idade Média, o natal é muito relacionado à paz pelos finlandeses, e ao meio dia de 24 de dezembro é proclamado pelo rádio, televisão e internet de todo o país a frase “Rauhallista Joulua” – que significa “tenha um pacífico natal”. Além das tradições normais de trocar presentes e fazer a ceia, os finlandeses costumam visitar os cemitérios na véspera de natal para acender velas para seus entes queridos que já se foram, assim como em nosso dia de finados – o que faz um lindo contraste com a neve que cobre as paisagens do país nesta época do ano. Como parte da tradição, eles também tomam uma boa e relaxante sauna na tarde que precede a ceia.
RÚSSIA: A Rússia também comemora o dia de São Nicolau, mas os russos trocam presentes somente no natal, que por lá é em 6 de janeiro. Isso porque há uma diferença de datas entre o calendário gregoriano e o juliano, que a igreja ortodoxa russa seguia quando definiu o natal. Na ceia, esqueça o Peru! No lugar da carne entram pães, peixes, grãos, frutos, nozes, ervilhas, batatas e bastante mel, para que todos tenham muita doçura no ano seguinte. À mesa, é comum em algumas famílias colocar um lugar para os parentes que já morreram.

ALEMANHA: Na Alemanha, é costume, quatro domingos antes do dia 15, montar a Coroa do Advento, guirlanda de galhos verdes com quatro velas. Então, a cada domingo, uma vela é acesa pela família, nas residências. Os enfeites variam de região, podendo ser estrelas de palha ou bonequinhos de madeira.

MÉXICO: No México, realizam-se procissões todas as noites, desde o dia 16 de dezembro. Brinca-se também com la piñata – recipiente que recebe decoração de pássaro, avião ou boneca, contendo doces e balas e que fica pendurado em um galho de árvore.

FRANÇA: Nesse país não pode faltar o patê de foiegras, o peru e o “bûche de Noel” (um rocambole recheado de chocolate em forma de um tronco de árvore). Já nos vilarejos do interior do país, a cozinha saborosa do campo e o teatro medieval são partes marcantes.

HOLANDA: Os holandeses comemoram o Natal no dia 6 de dezembro, Dia de São Nicolau (santo que teria inspirado o Papai Noel).

ESPANHA: Em Madri, montam-se presépios humanos com pessoas substituindo as tradicionais figuras. Já nas cidades interioranas, as crianças saem às ruas cantando e tocando para pedir doces nas casas. Porém, a troca de presentes só ocorre no dia 6 de janeiro.

PAÍSES MUÇULMANOS: Os muçulmanos não comemoram o Natal, já que consideram Jesus Cristo apenas como um profeta comum.

Que tal?! Tem estilos de natal pra todo mundo. Onde você gostaria de passar o seu?! Feliz Natal!

Anúncios

Deixe seu recado após o sinal. Beep!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s